Pedras Grandes tem colheita anual de 60 toneladas por hectare, acima da média nacional, que fica entre 15 e 20.

Cidades do Sul de SC se destacam na produção de maracujá Santa Catarina tem, ao todo, dois mil hectares de plantação de maracujá, sendo que cerca de 80% fica no Sul do estado.

Um dos destaques na produção é Pedras Grandes, que com seus 40 hectares de área plantada, já tem a maior produtividade por hectare do Brasil.

A colheita média anual passa de 60 toneladas, mais que a média nacional, que fica entre 15 e 20.

O produtor Alex Longo Barbosa começou a plantar a fruta há quatro anos no terreno onde mora.

Foi uma alternativa à cultura do fumo, que não estava dando tanto lucro.

Atualmente, são 1.600 pés da fruta plantados em quase um hectare.

Nos últimos anos, a média de colheita, que ocorre entre janeiro e junho, passa das 60 toneladas por temporada. "A gente vem usando uma seleção genética de sementes, de plantas apuradas.

A gente consegue colher mais cedo, e colhendo mais cedo consegue ganhar um preço um pouco melhor", disse Barbosa.

Cidade no Sul de SC se destaca na produção de maracujá. Reprodução/NSC TV Em 2017, o produtor Adriano de Souza conseguiu colher quase 90 toneladas por hectare, um recorde nacional até aqui.

"Eu acredito que seja por causa do alto investimento que a gente tem, em fazer uma muda grande, uma planta que fica em torno de 7 meses na estufa de mudas, com várias podas.

Então ela já é uma planta envelhecida.

Quando se coloca ela na terra ela já consegue sair produzindo", disse.

De lá pra cá, Adriano não conseguiu alcançar mais o recorde, mas vem colhendo cerca de 50 toneladas acima da média nacional, o que gerou interesse de produtores de maracujá de Anadia (AL). "A nossa região tem tradição na produção de maracujá, no entanto o sistema tem um ciclo mais longo, um sistema semi perene, onde a planta fica no campo durante dois ou três anos e vai sendo acometida gradativamente por doenças e pragas, que inviabilizam a longo prazo essa produção ", falou o engenheiro agrônomo Harlisson Ferro. O extensionista Eusébio Pasini Tonetto, da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), disse que são vários fatores que refletem na alta produtividade, como a questão do relevo, o microclima, a presença de mata nativa no local e a fertilidade do solo. "A gente recomenda sempre a promoção de saúde pras plantas.

Então, a adoção de tecnologias que visem a promover o máximo de conforto para a planta, seja através da cobertura de solo, de uma adubação bem equilibrada, observar os sinais da planta, utilizar somente agrotóxicos recomendados", declarou. Veja mais notícias do estado no G1 SC